A marcha suave e a nobreza do Campolina

Os cavalos da raça Campolina são reconhecidos pelo porte nobre e a marcha macia. A raça foi criada na cidade de Entre Rios de Minas, em Minas Gerais, na década de 1870. Resultado do cruzamento de um garanhão Andaluz e uma fêmea marchadora, o potro recebeu o nome de Monarca, bastante condizente com a nobreza da raça em formação.

O responsável pela criação e aperfeiçoamento desses equinos, o mineiro Cassiano Campolina, mais tarde deu seu sobrenome à raça. Campolina tinha como objetivo criar cavalos imponentes, ágeis e resistentes para integrar a guarda do Imperador D. Pedro II.

(PINTURA A ÓLEO DE CASSIANO CAMPOLINA)

 

Aperfeiçoamento da raça

Além de Campolina, outros criadores e amantes da raça realizaram diversos cruzamentos para melhorar a morfologia e a marcha desses animais. Entre eles estão equinos Puro Sangue Inglês, Anglo-Normando e Marchador, que colaboraram para o Campolina atingir o porte, a resistência e a beleza tão característicos.

Após anos de aperfeiçoamento foi definido um padrão racial e as características oficiais para os cavalos Campolina. Em 1951 a Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Campolina (ABCCC) foi criada em Belo Horizonte consolidando de vez a raça e aumentando sua projeção.

Apesar de ser um forte concorrente do Mangalarga Marchador por sua marcha confortável, os Campolina ainda estão longe em número de animais no país. Entretanto, na última década, os cavalos Campolina passaram por uma otimização morfológica e de marcha e prometem ficar ainda mais competitivos e ganhar mercado.

Morfologia

As principais características dos cavalos da raça Campolina são o porte grande, nobre e harmonioso, aliados à força e resistência. Sua estrutura favorece o andamento confortável, classificando-o como ótimo marchador. De traços curvilíneos, estes animais tem a garupa ampla e alongada.

A altura mínima é de 1,54m para machos e o peso ideal varia entre 550kg e 600kg. As fêmeas tem altura mínima de 1,45m e pesam entre 350kg e 450kg. São encontrados com vários tipos de pelagem, as mais comuns são a baia, alazã, castanha, tordilha, pampa e preta.

Os cavalos Campolina possuem o perfil convexo, com a cabeça proporcional ao pescoço musculoso e com saída alta. Outras característica são as orelhas entre médias e longas, olhos grandes e vivos, crina farta e cauda baixa.

Imponentes e ágeis

O Campolina se destaca pela beleza e temperamento dócil e está entra as raças preferidas para passeio, hipismo rural, enduro equestre e serviço. Ele compete principalmente em prova de marcha e morfologia. Sua marcha confortável e indiscutível beleza tem conquistado muitos fãs por todo o Brasil.

Gosta do Campolina? Tem dúvidas ou sugestões? Então deixe um comentário ou envie seu artigo clicando aqui: Envie Seu Artigo.

Você é criador da raça? Aproveite para anunciar seus animais em nosso site. Basta clicar em Publicar

Responder