Evento reúne amantes de cavalos em Salvador

Na segunda-feira (7), às 9h, no plenário da Assembleia Legislativa, ocorre sessão especial para debater o assunto

cavalgadas em salvador

Os praticantes de cavalgada, vaquejada, rodeio, prova do laço, argolinha, ecoterapia, corrida de cavalo e demais esportes equestres praticados no Estado participam neste domingo (6), no CAB (Centro Administrativo da Bahia), em Salvador, de grande mobilização para mostrar que essas atividades esportivas podem conviver harmoniosamente com o bem-estar animal. Na segunda-feira (7), às 9h, no plenário da Assembleia Legislativa, ocorre sessão especial para debater o assunto.

“A ideia é mobilizar os amantes dos esportes a cavalo sobre a necessidade de mostramos à sociedade que podemos manter a tradição e não permitir que nenhum animal sofra maus-tratos”, disse o deputado estadual Eduardo Salles, idealizador do evento.

“Estamos organizando no CAB toda a infraestrutura necessária para receber os amantes dos esportes a cavalo. Vamos ter uma missa do vaqueiro, cavalgada e uma programação repleta de atividades. Vamos fazer um evento ao estilo FENAGRO (Feira Internacional da Agropecuária que acontece todo final de ano no Parque de Exposições, em Salvador)”, informou o parlamentar.

A organização do evento conta ainda com a participação das entidades ligadas à prática dos esportes equestres.

A Sessão Especial foi proposta por Eduardo Salles, mas o parlamentar ressalta que outros componentes da Casa também são coautores. “Muitos colegas têm participado efetivamente desta luta e estão juntos também na organização desta mobilização”, informa o deputado estadual.

“Vamos contar com a participação dos deputados federais e senadores baianos que apoiam a manutenção desta tradição responsável por gerar mais de 700 mil empregos no Brasil”, revela Eduardo Salles.

A Sessão Especial vai discutir alternativas que permitam a prática dos esportes a cavalo em todo o país e os impactos gerados pela decisão do STF (Supremo Tribunal Federal), que derrubou a lei que regulamentava a vaquejada no Ceará.

“Nossa preocupação é que todos os esportes a cavalo podem deixar de existir. Essa decisão do STF pode ter um efeito cascata sobre as cavalgadas, rodeio, argolinhas e outras atividades”, explica o parlamentar.

REGULAMENTAÇÃO BAIANA

Eduardo Salles é o autor da lei, já sancionada pelo governador Rui Costa, que regulamenta as vaquejadas e cavalgadas na Bahia como prática esportiva e cultural. O parlamentar acredita que a mobilização é a favor de todos os esportes equestres.

“Como ex-secretário estadual de Agricultura, agrônomo e homem que vive a realidade do interior do Estado, tenho compromisso de vida com esse setor que contribui tanto com a economia e gera milhares de empregos. Convido todos para esse ato em defesa da nossa tradição”, disse o deputado estadual.

“Nossa legislação permite que a tradição e os empregos sejam mantidos e o bem-estar animal e o combate aos maus-tratos também ocorram”, concluiu Eduardo Salles.

ASCOM – Deputado Estadual Eduardo Salles

 

Cavalgada em Salvador abre programação de mobilização a favor dos esportes equestres

 programacao-cavalgada-salvador

Cerca de 500 cavalos e uma centena de caminhões boiadeiros participam no domingo (6), a partir das 12h, da cavalgada que abre a programação da mobilização a favor dos esportes a cavalo. A saída vai ocorrer do Parque de Exposições (na avenida Dorival Caymmi) e a tropa segue em direção à Assembleia Legislativa da Bahia.

“O horário da saída foi definido com a Transalvador (Superintendência de Trânsito de Salvador) para não criar transtornos aos estudantes que farão as provas do ENEM”, informa o deputado estadual Eduardo Salles, um dos organizadores do evento, que conta ainda com a participação das entidades ligadas à prática dos esportes equestres.

“Mas o desembarque dos animais no Parque de Exposições inicia a partir das 7h”, acrescenta o parlamentar.

Ainda no domingo, na Assembleia Legislativa da Bahia, ocorre, às 17h, missa do vaqueiro. Na sequência, palestras e shows culturais encerram o dia. “Nossa intenção é que a família venha participar das atividades e descobrir o quanto a cadeia produtiva do cavalo movimenta na economia. Estamos montando toda a infraestrutura necessária para receber todos com conforto”, explica Eduardo Salles.

O evento tem a intenção de chamar a atenção da população sobre as implicações que a proibição dos esportes equestres pode causar à cultura e economia do país. O Brasil tem o terceiro maior rebanho de cavalos do mundo e a cadeia produtiva gerou R$ 16 bilhões de faturamento em 2015, criando 3,2 milhões de empregos diretos e indiretos.

O evento continua na segunda-feira (7), às 9h, com a Sessão Especial, no plenário da Assembleia Legislativa. “Vamos contar com a participação de associações, entidades ligadas aos esportes equestres, deputados estaduais e a bancada baiana de parlamentares federais e senadores”, conta Eduardo Salles.

Após a Sessão Especial, uma cavalgada está marcada para percorrer o Centro Administrativo da Bahia.

PROGRAMAÇÃO

DOMINGO

9h – Concentração no Parque de Exposições (entrada pela Dorival Caymmi)

12h – Cavalgada até o CAB

15h – Almoço

17h – Missa campal

18h – Shows musicais

SEGUNDA

8h – Concentração na rampa da ALBA

9h – Sessão Especial

Responder