WeCreativez WhatsApp Support
Tire suas dúvidas sobre anúncios pelo site ou Aplicativo e responderemos diretamente no seu WhatsApp.
Quer ajuda para anunciar?
Para uma melhor experiência, altere seu navegador para CHROME, FIREFOX, OPERA ou Internet Explorer.
  • Seja Bem-vindo(a) ao MeuHaras!
Peso do cavaleiro versus Saúde do cavalo!

Peso do cavaleiro versus Saúde do cavalo!


 Por Jacira Omena*

 

Sabemos que o sobrepeso e a obesidade são o grande problema do nosso século. Os percentuais da população com esse problema não para de crescer desde a década de 80. No Brasil, já atinge 51 % da população acima dos dezoito anos.

E claro, esse problema veio parar no meio equestre. Na Inglaterra, 32% dos equitadores estavam acima do percentual de 15% (peso do equitador/peso do cavalo), considerado ótimo.

Perguntas não faltam diante dessas informações:

Qual o peso adequado do equitador em relação ao seu cavalo?

Trabalho da Universidade de Ohio, 2008, avaliou vários indicadores enquanto os cavalos faziam exercícios carregando 15, 20, 25 e 30 por cento do peso do seu corpo.

 Foram observadas alterações importantes na musculatura, respiração, frequência cardíaca e temperatura quando o percentual de peso carregado atingiu os 25% do peso do cavalo.

Baseado nessas informações, entre outras, foram criados parâmetros de referência de adequação de carga que levam em conta a relação percentual do peso do equitador e cavalo.

Podemos utilizar os seguintes parâmetros – Relação peso do equitador/cavalo – para avaliar a adequação do nosso peso ao do nosso cavalo:

– Abaixo de 15% – Ótimo

– Entre 15 e 19% – Satisfatório

– Igual e superior a 20% – Risco para a saúde animal.

Exemplo:

Vamos considerar que um cavalo adulto pesa em média 500 quilos, então o peso ótimo do equitador para esse cavalo deve ser de 75 quilos, considerando o percentual de 15%.

O que acontece quando o cavalo é sobrecarregado?

Vimos acima que quando sobrecarregamos o cavalo, ele responde com alterações imediatas, tais como alteração na contratura muscular, edema, sobrecarga respiratória e cardíaca, além de aumento da temperatura.

Os problemas não param por aí!

Fadiga e lesões musculares, perda de força muscular, deformidades do esqueleto, problemas de andamento e desempenho, mal comportamento e redução da expectativa de vida.

 Portanto, vale a pena nos preocuparmos e ficarmos atentos a essa questão para o bem-estar animal.

 

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.





Fonte

Pesquisar




Comentários

Topo Baixar App
Baixar App
>