WeCreativez WhatsApp Support
Tire suas dúvidas sobre anúncios pelo site ou Aplicativo e responderemos diretamente no seu WhatsApp.
Quer ajuda para anunciar?
For a better experience please change your browser to CHROME, FIREFOX, OPERA or Internet Explorer.
  • Seja Bem-vindo(a) ao MeuHaras!
Tipos de Viagem a Cavalo

Tipos de Viagem a Cavalo


Foto: Jacira Omena

 

Por Jacira Omena*

 

Quando entramos no universo de operadores de viagens, uma linguagem muitas vezes estranha, mas comum entre eles, passa a fazer parte da vida daqueles que fazem uso de seus serviços.

Portanto, acho útil a familiarização com alguns termos e também a forma como eles denominam e agrupam cada tipo de viagem.

A seguir, detalho um pouco a forma como as operadoras agrupam os diversos tipos de viagens a cavalo. 

 Na maioria das vezes, elas são agrupadas por tipo de paisagem, por atividade, por tipo de acomodação e por tipo de itinerário. 

Vale a pena dar uma espiada nessas denominações para ficarem mais ligados nas ofertas de viagens que vêem por aí!

 Vejam o que escrevi sobre isso no meu livro – VIAJAR A CAVALO: UM GUIA PASSO A PASSO. 


 São diversas as formas como os itinerários são agrupados, e seguem os parâmetros mais variados. Temos, a seguir, uma classificação de roteiros feita pela operadora inglesa In The Saddle, baseada nas características que predominam em cada um deles. 

NA PRAIA  (Beach Riding) – terá pelo menos uma cavalgada na praia. Em alguns roteiros, diariamente.

Tipos de Viagem a Cavalo

Foto: MCambray

 EM ACAMPAMENTO (Camping Expedition) – são excursões a cavalo com acomodação em tendas. Cada um tem que empacotar e cuidar de suas coisas; estar bem preparado fisicamente; sentir-se confortável em compartilhar tendas e em poder não contar com banheiros e toaletes; dormir em sacos de dormir. 

Foto: Jacira Omena

Foto: Jacira Omena

BASE FIXA (Centre-Based) – vários trajetos, mas apenas uma acomodação durante todo programa. Mais relaxante e adequada para aqueles que não estão muito confiantes quanto a sua habilidade em montar e cavalgar por trilhas abertas. Pode-se inclusive tirar a metade ou um dia inteiro livre para descansar entre os passeios. 

ADESTRAMENTO (Dressage) – aulas de adestramento do nível básico ao avançado em centros especializados.

CAVALGADAS VELOZES E/OU DESAFIADORAS (Fast/Challenging Rides) – podem ser rápidas ou desafiadoras, mas também compreenderem as duas características ao mesmo tempo. Alguns roteiros são lentos, mas extremamente desafiadores em razão da dificuldade do terreno. O cavaleiro deve ser muito confiante e experiente; estar em equilíbrio com o seu cavalo e ser capaz de tomar conta de si mesmo.

HOTÉIS-FAZENDA (Guest Ranch) – muito frequente nos Estados Unidos, América do Sul e África do Sul. Fazendas tradicionais, agora, convertidas em hotéis, ou hotéis especialmente construídos em fazendas com essa proposta de receber hóspedes desde o princípio.

SAFARIS A CAVALO (Horse Safari) – observação de animais a cavalo muito comum na África. Alguns estão sediados em áreas controladas que não oferecem perigo e são adequados aos novatos. Outros são apenas para aqueles experientes. A acomodação pode ser de extremamente luxuosa a acampamentos mais simples.

Foto: Jacira Omena

Foto: Jacira Omena

INSTRUÇÃO (Instruction) – a programação oferece cavalgada com treinamento ou workshop para a iniciação ou melhoramento de alguma habilidade.

ACOMODAÇÃO DE LUXO (Luxury Accomodation) – acomodação com particularidades especiais no quesito luxo. Pode ser num hotel ou numa tenda sofisticada.

Foto: Jacira Omena

Foto: Jacira Omena

EQUITAÇÃO NATURAL (Natural Horsemanship) – são cavalgadas com donos de estábulos e guias extremamente experientes que são muito interessados em compartilhar seus conhecimentos.

POLO (POLO) – durante a cavalgada o participante terá a oportunidade de praticar polo.

CAVALGADAS CURTAS (Short Breaks) – alguns centros equestres ofertam programas curtos (2 a 3 dias) em diferentes períodos do ano.

ADEQUADOS PARA INICIANTES (For Beginners) – nesses programas, às vezes, os grupos são separados de acordo com suas habilidades ou os passeios são feitos em passo lento.

ADEQUADO PARA CRIANÇAS (Children) – aceitam crianças abaixo de 12 anos.

ADEQUADO PARA PESSOAS PESADAS (Heavy Riders) – acima de 90 quilos. Depende da raça do cavalo.

ADEQUADO PARA PESSOAS QUE NÃO PRATICAM EQUITAÇÃO (Non Riders) – paralelo às cavalgadas existem atividades (caminhadas, pescaria, ciclismo, etc.) para aqueles que acompanham outros participantes, mas não montam. Em alguns lugares, há redução de tarifa.

PONTO A PONTO (Trail Ride) – são cavalgadas de um ponto A para o B e para o C durante o itinerário. A acomodação muda a cada noite ou duas. Os cavalos são deixados para trás e as pessoas transferidas de carro ao final da viagem.

TRABALHO NO RANCHO/MANEJO DE GADO (Working Ranch/Cattle Drive) – há a oportunidade de trabalhar nos ranchos e acompanhar a rotina diária dos cavalos na lida. O volume de atividade depende da época do ano.

Foto: Jacira Omena

Foto: Jacira Omena

Mesmo sob o mesmo título, algumas especificações de itinerários variam de uma operadora para a outra. Verifique!

Independente do termo utilizado para nominar os grupos de roteiros, as operadoras colocam sob eles itinerários com características semelhantes entre si e que possam ser identificados mais facilmente por pessoas de diferentes perfis, mas que se veem fazendo parte deles.

Vários programas disponibilizados no mercado incluem múltiplas atividades, como também diferentes tipos de hospedagens num mesmo roteiro.

Outro itinerário diferenciado é o que contemplam cavalgadas em diferentes países em uma mesma região, ou em duas regiões com características bem distintas em um mesmo país.


Fonte: LIVRO – VIAJAR A CAVALO: UM GUIA PASSO A PASSO. Autora: Jacira Omena

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.





Fonte

Pesquisar




Top Baixar App
Baixar App
>